Dâmaso do Nascimento, o empresário que recuperou a muxama e a estupeta em VRSA

POR  • 21 DE JANEIRO DE 2016 – 11:29

dâmaso nascimento

Dâmaso Augusto Silva do Nascimento, o empresário que, há uma década, recuperou a tradição da indústria conserveira em Vila Real de Santo António, faleceu ontem, aos 65 anos, vítima de doença súbita.

O funeral do empresário, fundador e responsável, com a sua mulher, pelas Conservas Dâmaso, será esta tarde, às 15h00, para o cemitério de Vila Real de Santo António.

Dâmaso do Nascimento lutava há alguns anos com uma doença grave, mas a situação estava, aparentemente controlada, segundo disse ao Sul Informação um amigo da família.

Dâmaso do Nascimento foi o derradeiro diretor de produção da Comalpe, a última fábrica conserveira a fechar na cidade do Guadiana, em 2003, bem como da BelaOlhão, em Olhão.

Com uma vida inteira ligada às conservas, Dâmaso resolveu pedir apoio ao IEFP e investir, também com alguns capitais próprios, numa conserveira instalada desde Junho de 2005 na zona industrial de VRSA, que se dedicou, desde o início, a produzir conservas tradicionais – muxama e estupeta – com atum.

A empresa começou desde logo a abastecer os restaurantes locais com petiscos que corriam o risco de cair no esquecimento, como a muxama (uma parte do lombo do peixe, salgado e curado como se fosse presunto) ou a estupeta (tiras salgadas sujeitas a lavagem na altura do consumo). «Não se deita nada fora, essa é a particularidade que temos aqui na cidade. O que não vendo em fresco, salgo e vendo depois, a particulares ou aos restaurantes», explicava, em 2008, o proprietário das Conservas Dâmaso.

conservas dâmasoA muxama e a estupeta, recuperadas como petisco gourmet, acabaram por tornar-se os produtos mais conhecidos, vendidos em todo o Algarve e no resto do país, e exportados mesmo para Espanha.

Tendo sido ativista na luta contra o encerramento das empresas conserveiras no Algarve, mesmo sendo agora, ele próprio, empresário, Dâmaso Nascimento nunca deixou de meter as mãos na massa e trabalhar no desmancho e preparação do atum. Assim como manteve essa faceta de ativista, tendo sido, nas últimas Eleições Legislativas em 2015, candidato (enquanto suplente) a deputado pelo PCTP/MRPP.

Dâmaso Nascimento deixa viúva, duas filhas e duas netas. Deverá ser a mulher a suceder-lhe à frente da gestão da conserveira.

«Dâmaso Nascimento merece a nossa homenagem e um esforço para não se perder o seu trabalho de reanimar a indústria conserveira tradicional», salientou um amigo da família, também ligado ao setor da agroindústria no Sotavento Algarvio.