Lisboa prova a primeira rota das conservas

logopublicoScreen Shot 2015-07-14 at 15.38.08Durante o Verão, Lisboa prova a primeira rota das conservas.

Um pequeno trajecto que percorre uma grande história das conservas, entre exposição de latas históricas, provas e vendas ou a ‘maior sardinha do mundo em crochet/tricot”.

“Um roteiro cheio de lata”. É assim que se anuncia a 1.ª Rota das Conservas Portuguesas, a decorrer em Julho e Agosto. Resultado de uma parceria da Associação Nacional da Indústria de Conservas de Peixe com os diversos espaços, a rota vai começar por propor locais num “percurso cultural e gastronómico pelos sabores do mar no centro da cidade de Lisboa, com o objectivo de dar a conhecer a vasta e rica cultura desta indústria centenária”.

O itinerário passa já pelo restaurante Can the Can e pelo Centro Interactivo Lisboa Story Centre, pela Loja das Conservas e pelo Quiosque LDC nos Armazéns do Chiado. No Story Centre (Terreiro do Paço) é dado o pontapé de saída com a exposição Latas de Conservas de Outros Tempos — “a mais completa colecção privada de latas de conservas portuguesas, coleccionadas ao longo de 30 anos por Carole Garton”: são mais de 200 latas das “mais variadas marcas e empresas icónicas” (cedidas temporariamente pelo Centro de Artes Culinárias de Lisboa).

Além das conservas, mostra-se também “uma sardinha em crochet e tricot em tamanho XXL”, candidata ao Guiness World of Records e tudo (tem 8 metros de comprimento e 1,60m de altura….), criada por Vera Freire Correia e Sara Correia Mendonça, com a ajuda de artesãs e “crocheteiras e tricotadeiras” de todo o país. Os visitantes da rota recebem uma lata vazia que funciona como voucher para usar noutros locais.

Ainda no Terreiro do Paço, a rota prossegue pelo Can the Can, espaço onde é possível “degustar deliciosos petiscos onde as conservas tradicionais têm uma presença privilegiada”, tanto na ementa como na decoração. Os visitantes serão recebidos com uma bebida de boas-vindas “mediante o consumo de uma refeição e apresentação do respectivo voucher (lata)”.

O passeio segue para a Rua do Arsenal, onde a Loja das Conservas nos espera. É uma “montra de 18 empresas portuguesas de conservas” e, sublinha a organização, “o maior espaço comercial de conservas no nosso país” (“conta actualmente com mais de 700 referências”).

Experiência proposta: uma cravadeira à disposição dos participantes, instrumento que permitirá a cada um fechar uma lata de conservas. Na loja, na compra de uma lata de conservas tem-se direito a uma gratuita, mediante a apresentação da lata-voucher.

A partir de 15 de Julho, o itinerário passa também pelos Armazéns do Chiado e pelo quiosque Loja das Conservas (para onde se muda também a cravadeira).

 

Por Fugas
07.07.2015